quarta-feira, 16 de setembro de 2009

experiência mal sucedida

É estranho né? Eu praticamente fiz uma declaração de amor no penúltimo capítulo, e em menos de uma semana uma coisa intensa virou pó entre meus dedos, bem em frente aos meus olhos. Mais uma vez, encontrei a pessoa que qualquer ser humano gostaria de ter ao lado. Mais uma vez tentei, escrevi uma puta declaração buscando acreditar nas palavras que a pertenciam, mas não deu.. eu não consegui. Em toda a minha vida, já encontrei duas pessoas que eu procurava, e no entanto, não consegui sentir nada por elas. É como se você quisesse muito uma coisa, mas essa coisa acaba sempre perdendo a graça quando voce a encontra. É muito frustrante. Sinto muito por ter pisado na fé que essas pessoas depositaram em mim, sinto mesmo por não poder ter retribuido, e pior, ter feito elas acharem que eu amava elas também. Tenho medo, será que aquela história de que toda fonte seca é verdade? Ainda há amor aqui dentro? Não sei, eu vou deixar este assunto de lado, guardado, esquecido. Farei o possível para não despertar qualquer sentimento em alguém, assumirei personagens impossíveis de se gostar, assim eu mantenho as pessoas longe do sofrimento. No dia que eu reaprender a amar, eu volto a ser quem eu sou de verdade, não posso usar as pessoas como cobaias para uma experiência que sempre fracassa, que nunca dá certo.

2 comentários:

luá virgínia disse...

Tudo o que eu sinto e penso se resume no que você escreveu.Pessoas têm mania de falar que gostam e não gostam porra nenhuma.Minha pior dúvida é não saber... nunca saber se realmente gosto verdadeiramente, pra valer mesmo saca? tipo, "é aquele" chega ser irônico pq quando para pra pensar percebo o quanto estava sendo ridícula, e resolvo para com isso e voltar ao começo e corrigir o que estava errado daí acabou machuncando alguém. Da vontade de ri das minhas imensas inseguranças.

Y a s h a disse...

Acho que você explicou direitinho como é... "É como se você quisesse muito uma coisa, mas essa coisa acaba sempre perdendo a graça quando você a encontra”.Eu sou assim, se tenho uma coisa muito fácil, se quero e rapidamente consigo, sem esforço, acabo deixando de lado por perder a graça. E acredito que muita gente seja assim.
Olha, acredito que a fonte não seque não, então desfruta dela, agora desfruta muito, sem machucar o outro, mas arriscando, sem cobaias, mas sendo você. Como reaprender sem tentar mais uma vez, sem arriscar?

:*