quinta-feira, 5 de agosto de 2010

not like the movies

- Não é como nos filmes.
- Como assim?
- Não é, simplesmente. Já conheceu algum príncipe encantado? Dançou embaixo de uma cerejeira?
- Não.
- Então, vida real é bem diferente dos filmes.
- E não tem possibilidade de nada daquilo acontecer?
- Claro que não. Filmes de romance são tão fictícios quanto os de aliens, por exemplo.
- Aliens também não existem?
- Não. Você já viu algum, por acaso?
- Bem... uma vez eu estava atravessando a rua e...
- Mentira. Eu estava com você, aquilo não era um alien, era um gato.
- Sério? Eu jurava que ele tinha sete pernas. Não era um gato.
- Você está mudando o rumo da conversa, pra variar.
- Como assim "pra variar"? Eu sempre mudo o rumo das nossas conversas?
- Não foi isso que eu quis dizer.
- Então, o que foi?
- Eu quis dizer que você não me dá atenção.
- Não?
- Não. Eu estava falando de romances, cerejeiras, você começou a distorcer tudo.
- Você que veio com a história de aliens, eu só comentei que havia visto um.
- Mas aquilo não era um alien, acorda.
- É possível ou não?
- Já disse que não.
- Então, por que esses filmes sobre aliens?
- Você está falando de aliens ainda? Eu me referia a romances de filmes.
- Ah, desculpa.
- Depois você fala que não distorce o que eu digo.
- É possível?
- Aliens?
- Não, eu encontrar algum príncipe encantado, dançar embaixo de uma cerejeira, beijar na chuva, correr na grama verdinha verdinha.
- Se houver uma trilha sonora... quem sabe.
- Trilha sonora?
- Mas primeiro, você precisa achar essa pessoa. E pode ter certeza que não é tão fácil quanto nos filmes.
- Por que?
- Porque ela não vai estar ali na próxima cafeteria te esperando. Você não vai se esbarrar com ela no corredor da faculdade. Ela não vai ser aquele seu professor que te olha diferente. A pessoa certa sempre está fora de alcance.
- Então, é melhor eu desistir. Parece muito difícil encontrá-la.
- Não diria que é difícil achá-la, o difícil é ela olhar da mesma forma pra você.
- Como assim?
- Você vai se apaixonar por pessoas impossíveis.
- Impossíveis? Você está me confundindo.
- Alguém que te quer como amigo, alguém que já gosta de outra pessoa, alguém que vai te querer por alguns dias, e só.
- Ou seja...
- Você vai sofrer muito. É isso.
- E depois de sofrer muito? Eu encontro a pessoa certa?
- Talvez.
- É possível que eu morra sem amar, nem uma vez?
- Claro.
- E você fala assim, sem demonstrar nenhum tipo de tristeza?
- Estou acostumado com a vida.
- Bem, eu não quero ser você quando crescer então.
- Você já está bem crescidinho e ainda não encontrou a pessoa certa. Lamento, estamos no mesmo barco.
- Se estamos no mesmo barco, por que não nos envolvemos?
- Porque não é como nos filmes.
- Esquece essa de "não é como nos filmes". Olha o caminho que a gente percorreu, isso não daria uma história de amor?
- Falta chover, a cerejeira, a música.
- Só um minuto. Fica sentado aí que eu providencio.
- Pronto.
- E então, cadê?
- Você não ouve?
- Não. Tem certeza que está tocando alguma coisa?
- Aqui, segura a minha mão direita. Ouve?
- Agora sim. Que música é essa?
- A nossa, não lembra?
- Na verdade não, nunca ouvi ela antes.
- Eu lembro da letra todinha, você é meio esquecido mesmo.
- Bobo!
- Você!
- Isso está meio romântico.
- E isso é ruim?
- Não. É que nunca senti nada parecido antes.
- Continua achando que não pode ser como nos filmes?
- Huuuuum....
- Ainda pensa?
- Estou brincando. Acho que estou mudando minha forma de pensar.
- Viu? Não tem cerejeira, nem chuva. Mas tem nossa música.
- É tão bonita, quem canta?
- Você.

Um comentário:

Lord V. disse...

ównnn
nada como um dia apos o outro. nada como o tempo pra dizer o que pode ou nao acontecer. fazer do impossivel, algo possivel. do improvavel, algo provavel de acontecer!!!
basta acreditar!
ps: lembrei da musica da xuxa agora (Tudo pode ser, se quiser será / O sonho sempre vem pra quem sonhar / Tudo pode ser, só basta acreditar /
Tudo que tiver que ser, será / Tudo que eu fizer / Eu vou tentar melhor do que já fiz / Esteja o meu destino onde estiver / Eu vou buscar a sorte e ser feliz...) kkkkkkkkkkkkkkkk


abraços
voy