sexta-feira, 8 de maio de 2009

Estereótipos.

Será que está correto definirmos um ser humano por aquilo que ele veste? Será que as atitudes que eu tenho em certos momentos da minha vida, condizem com a minha personalidade? O que é feio? O que é magro? Quem somos nós para dizer com total convicção, que alguém está fora do padrão de beleza? Pessoas bonitas e magras são estampadas em capas de revistas pelo mundo todo, nos fazem acreditar que aquilo é ser belo, e nada mais que aquilo. Você pode ser chamado de feio, e mesmo assim se achar bonito, qual a opinião mais importante, a sua ou a das outras pessoas? Feio deveria ser sinônimo de uma pessoa que não se veste bem, mas espera aí, quem é que sabe de fato o que é estar na moda? Quem me garante que usar meias coloridas, com um tênis branco, e uma bermuda quadriculada não está na moda? E daí que as pessoas vão focar seus olhos em você, desaprovando a sua vestimenta? Deixamos de se preocupar com nosso bem estar em função da visão das outras pessoas, estas que não deixam de comprar uma só revista de moda quando chega nas bancas, e acabam perdendo a essência de quem elas são de verdade. Nosso modo de agir, de falar, de se vestir é único, é uma das coisas que ninguém pode roupar de nós. Servem como forma de expressão, servem para contar as outras pessoas , sem utilizar a fala, como nos sentimos, o que pensamos. Milhares de pessoas se perdem de si mesmas, tentando encontrar outra pessoa. Se tranformam em verdadeiros robôs, e ainda ficam chateadas quando as julgamos de algo que elas não são na verdade. Porque usa estes sapatos tão sem vida, quando está feliz e de bem com a vida? Certamente não é a cor que lhe atrai, certamente você não ligou para o preço, simplesmente viu em alguma revista ou em uma página na internet, e não polpou o bolso na hora de obtê-lo. É muito bom vestir algo de marca, mas não adianta forçar aquela blusa que não ficou bem em você, ao invés de ficar "estiloso" igual o cara do desfile fashion, vai parecer um panaca sem graça que copia e cola na vida o que vê em outras pessoas. Crie, inove, porque você não cria suas próprias roupas e passa a ser olhado com os olhos da admiração? Já dizia Pitty em Máscara.. "Seja você, mesmo que seja, bizarro, bizarro, bizarro."



Dica dada! ;)

Um comentário:

L is for luá disse...

eu tô tão sentimental ISJAOSOASJO coideloco* ODEIO ideias preconcebida, sociedade de merda com pensamentos de que todas as pessoas têm que ser “iguais”: nas mulheres o estereótipo é ser magra e com as medidas ideais (86, 60, 86) e no homem é ser musculoso com uns bons abdominais, tríceps, bíceps, etc e tal... visto o que me faz sentir bem. Não somos o que vestimos (sociedade das aparências ok) mas não é tudo: alôôô! podem amar o que você vesti e não você.